Meu mundo, minhas ideias, EU!

Hoje eu estou com uma puta dor de garganta, com 39 graus de febre, fiquei em casa o dia todo deitado, sem falar um pio pra alguém, afinal de contas, moro só, ja que fui abandonado pelo meu ex namorado. Abandonado sim, pois ele cansou de lutar pela vida, cansou de bater na pedra como diz o ditado (água mole em pedra dura, bla bla bla), e todo isso depois de 4 anos juntos. Sabe como isso é engraçado, você conviver com uma pessoa por 4 anos, e no final das contas se sentir que não conheceu o suficiente pra fazer com que ela ficasse mais um pouco ao seu lado. Que mesmo com as suas diferenças sociais, culturais, éticas, morais e demais, você gostando dela muito ao ponto de se sacrificar, de perder noites de sono, de se matar de trabalhar pra no final das contas ela jogar a toalha e dizer "estou cansado dessa vida, de não conseguir emprego, quero voltar pra Bh e vamos ver se conseguimos ser felizes por lá". Só que nesse meio tempo, eu ja tinha conseguido um bom emprego num bom lugar e não queria sair dele pra voltar numa cidade como Bh, que por ser capital de estado o emprego, o custo de vida, enfim todo é mais caro e dificil. E o melhor, com uma mão na frente e outra atrás, já que não daria pra voltar com todas as coisas com que viemos de lá (já tinha sido um custo, quase um pesadelo trazer tudo, imagina voltar). Eu sempre falei que não queria voltar, que gosto do clima de praia, mesmo que eu não vá nela. Insistiu, pediu, implorou pra voltarmos. E eu não queria voltar, mais estava disposto a ceder. Mais os planos mudam do dia pra noite. A última cartada dele com a esperança de conseguir emprego acabou no dia em que recusaram contrata-lo no call-center da Claro em Macaé por falta de 1 (eu falei certo, um e somente um) documento que ele não conseguiria a tempo de apresentar lá. Por isso foi dispensado, depois de ter feito todos os cursos, os testes, as apresentações, os exames, as fotos, enfim, todo o possível pra poder entrar. Isso foi a gota dágua pra ele, e eu já não estava mais com paciência de escutar reclamações de ninguém. Mais ainda amava ele (e ainda amo). E por amor as pessoas fazem de tudo. Até deixá-las partir da sua vida. Sabe quando você sente que é isso que deve ser feito, mesmo que isso doa até hoje, sabendo que o seu amor não vai estar numa noite como hoje, cuidando de você, te fazendo carinho, velando seu sono, te protegendo, te paparicando. Isso dói, e dói muito, por saber que a pessoa também sofreu pela separação mais ela deu certo de volta pra cidade grande. Que ela está bem, bonita, elegante, sarada, com um sorriso na boca, trabalhando, enfim, de volta a ficar de bem com a vida. Dói, dói por saber que no final das contas você vai ficar sozinho. Que as pessoas não se conhecem e o pior, não te conhecem. Mais o que foi feito, já foi, já era. Isso me deixa irritado, cansado, com uma vontade enorme de chorar, mais do que eu já choro por ver as injustiças da vida. E ao mesmo tempo com raiva, frustrado, triste, melancólico, solitário. Tudo isso por as pessoas não se darem o luxo de querer vencer, de lutar até a morte se for preciso pelos seus objetivos, de serem firmes até nos piores momentos. Por isso que hoje estou só, com 39 de febre, na cama, deitado, com uma puta dor de garganta, mais ainda sonhando que alguém queira ficar ao meu lado, indiferente de tudo e de todo, pra andar ao meu lado, nem na frente nem atrás, somente ao meu lado pra poder construir. Por hoje é só isso, um desabafo de alguem como eu…….
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: