Meu mundo, minhas ideias, EU!

Em geral, um bom produto, exceto quando há propaganda enganosa, é acompanhado de uma boa apresentação. Quantos bons produtos não se viabilizaram porque faltou uma adequada apresentação?

Igualmente, quantos maus produtos tiveram sucesso, ainda que efêmero, proporcionado por uma adequada apresentação?

Com o currículo acontece o mesmo, com algumas diferenças. Um mau profissional até consegue mentir sobre suas qualificações em seu currículo, mas seu sucesso não passa da primeira entrevista – isto quando conduzida por pessoas habilitadas para tal.

Por outro lado, muitos excelentes profissionais não chegam à primeira entrevista exatamente porque não sabem apresentar adequadamente suas credenciais e perdem ótimas oportunidades de trabalho para outros candidatos, não tão qualificados quanto eles, mas que sabem como apresentar adequadamente suas qualificações.

Diante disto, ao elaborar o seu currículo, observe o seguinte:

1- Personalizando seu currículo

Nenhuma posição ou vaga é igual a outra. Portanto, o seu currículo não pode ser padronizado.

Analise cada uma das oportunidades que aparecem e faça as adaptações necessárias, personalizando-o para cada tipo de oportunidade surgida, valorizando mais ou menos determinados aspectos de seus dados, conforme o perfil proposto pelo requisitante.

Nunca minta. O máximo que se permite é omitir alguma informação, desde que isso não venha impactar nas etapas seguintes no processo de recrutamento, seleção e contratação.

2- Objetividade e clareza

Pense muito bem antes de encaminhar um currículo com mais de duas folhas, ainda que você tenha qualificações e outras habilidades para encher um livro. Utilize no máximo três folhas.

Nada de relatar todo o seu histórico escolar, todos os seus documentos e dados pessoais, todos os seus empregos, todos os cursos, palestras, seminários que você já participou na vida.

Preocupe-se em relatar apenas aquilo em que você realmente é bom e tem de melhor ou as informações que forem solicitadas, dando a ênfase adequada, em consonância com os requisitos da vaga ou posição em disputa.

Não faça textos explicando os assuntos. Utilize o recurso de frases curtas de, no máximo, três linhas, adotando um estilo direto, objetivo, claro e sucinto.

3- Questões de ordem

Nada de encadernação, folha capeando, plastificação. Evite xérox, principalmente as de má qualidade.

Você pode escolher um outro tipo de letra em seu micro, diferente da que acompanha este software, mas sempre escolha uma que facilite a leitura, bem como dê ao seu currículo uma sóbria, elegante e adequada aparência.

Nunca junte cartas de referências ou certificados de conclusão, de qualquer espécie, por melhor que sejam, e nem envie fotos junto com o seu currículo.

Exceto quando solicitado, não informe pretensão salarial e nem o último salário.

Use envelope grande, evitando que seu currículo chegue amassado ou dobrado.

O tipo de papel que você escolher para imprimir seu currículo pode fazer uma enorme diferença na aparência e estética geral. Experimente, por exemplo, usar papel de outras cores claras (azul, verde, amarelo, rosa, etc), de outra gramatura e de outro tipo (como o vergê).

Antes de encaminhar o currículo, leia-o e releia-o para se assegurar de que não há erros gramaticais.

Sempre que enviar o seu currículo, faça-o acompanhado de uma carta, de preferência manuscrita, procurando – em curtas palavras – demonstrar as razões de seu especial interesse pela posição em disputa. A carta, se bem redigida, pode ajudar na apresentação de seu currículo, despertando mais interesse no selecionador.

Encaminhe-o, preferencialmente, pelo correio. Evite fax, pois compromete a aparência.

Date e assine o seu currículo, sempre que enviá-lo para alguém.

4- O que deve ser colocado no currículo?

Um bom currículo deve conter basicamente as seguintes informações:

-Dados básicos de identificação

Neste tópico você deve apresentar apenas as seguintes informações ou dados, relacionados com sua identificação básica: Nome, Endereço, Telefone, Estado Civil, Nascimento e Local, Nacionalidade, Número de Dependentes, incluindo esposa. Não há a menor necessidade (e nem é recomendável) que você forneça outros dados que o identificam, como por exemplo: Documentação, Filiação, Parentesco, Nome da esposa, Nome e idade dos filhos.

Como regra geral, não mencione esses dados em seu currículo, exceto quando solicitado ou quando estiver em processo final de contratação, pois não são informações relevantes para o entrevistador, nos processos de recrutamento e seleção de pessoal. Muito ao contrário, costumam depor contra a qualidade do currículo e do candidato.

Mencione o seu nome completo, sem abreviaturas. O endereço para contato deve ser, preferencialmente, o residencial.

Considerando que nem sempre o seu currículo vai estar sendo manipulado por pessoas devidamente preparadas ou orientadas para usar de discrição e ética adequadas, evite fornecer o seu endereço comercial para contato, pois em algumas circunstâncias você poderá ficar diante de situações pouco confortáveis, mediante a exposição inadequada de seus dados e de sua situação perante o mercado de trabalho.

Você pode indicar mais de um telefone. Mencione se o telefone é residencial, comercial, celular ou para recados. Se for telefone para recados, mencione o nome da pessoa com quem o recado deve ser deixado, orientando-a quanto à confidencialidade de seus dados e de sua situação perante o mercado, bem como quanto à agilidade em repassar os recados. Por causa das mesmas restrições e possíveis problemas relacionados com o seu endereço, evite fornecer número de telefone comercial para contato.

Indique o endereço de sua página pessoal (se houver) na internet ou de seu endereço eletrônico "e-mail".

Cada vez mais as empresas estão aderindo a esta via de informação. Se você possuir página pessoal na rede (pense nas vantagens de tê-la), isto só poderá ajudá-lo, muito embora o uso desta ferramenta, no Brasil, ainda seja muito restrito.

O seu estado civil sempre deve ser mencionado em seu currículo. Entretanto, tenha em mente que o preconceito ainda está presente em nossas relações. Se a triagem de seu currículo for feita por pessoa não habilitada para tal ou por pessoas preconceituosas, há o risco de ele ser logo eliminado, sem que seus outros dados (e mais importantes) sejam sequer analisados.

O mercado de trabalho lida muito mal com informações sobre idade. Para alguns cargos a questão da idade pode ajudar ou mesmo recomendar. No entanto, para outros cargos, o efeito pode ser contrário. E isto pode ocorrer em decorrência de exigências ou características próprias do cargo ou por mero preconceito ou despreparo do contratante.

O seu local de nascimento e nacionalidade também são informações que você pode destacar ou não em seu currículo, ou simplesmente omitir. Isto vai depender muito de cada caso, situação, circunstância ou finalidade em que seu currículo estiver sendo analisado ou encaminhado. Por exemplo: Se uma empresa em determinada região, por falta de opções locais, estiver procurando por profissionais em outras regiões, pode optar por profissionais (em princípio que estejam em igualdade de condições curriculares) que demonstrem maior facilidade de adaptação ao local em que ela está situada. Destacar este aspecto pode ser interessante em algumas oportunidades. Por outro lado, e infelizmente, você não deve ignorar que existem posturas provincianas e racistas em nosso meio. Essas posturas e preconceitos descabidos ora podem beneficiar, ora podem atrapalhar o candidato.

O ideal é que você seja sempre assertivo com os seus dados, doa a quem doer. Analise bem o tipo de anúncio que está respondendo, adaptando-o segundo seus interesses e características do requisitante. Se achar que não precisa correr riscos por conta de posturas preconceituosas, opte por omitir algumas destas informações em seu currículo ou posicioná-las no final, de tal forma que a pessoa que o está analisando concentre-se no mais importante e releve esta informação a um segundo plano.

-Áreas ou cargos de interesse

Mencione, objetiva e resumidamente, em quais áreas ou cargos você gostaria de atuar ou para os quais você apresenta as melhores qualificações. Podem ser mencionados tanto cargos como áreas de interesse. Você pode mencionar mais de um cargo ou área de interesse, de acordo com suas qualificações. Evite denominações muito amplas ou genéricas de áreas que não comunicam direito o que você pretende ou que está qualificado para desempenhar, exceto se você tem o domínio amplo sobre ela, podendo exercer várias atividades em vários níveis dentro dela. Sempre que possível procure usar terminologia, tanto para cargos como para áreas, que seja facilmente compreendida ou identificada pelo mercado. Procure usar apenas uma única linha de seu currículo para fornecer esta informação. Se precisar, utilize no máximo duas.

-Formação acadêmica

Mencione apenas os cursos regulares relativos ao último grau que você freqüentou ou está freqüentando e cursos de formação técnico profissional. Muitas pessoas, equivocadamente e desnecessariamente, costumam indicar todo o seu histórico escolar – desde o 1º grau , o que só depõe contra a qualidade do currículo e do candidato.

Além do nome do curso ou da área de formação, mencione também outros dados que qualificam o curso, como por exemplo o nome da faculdade ou escola (especialmente quando se tratar de escola ou faculdade de competência reconhecida no mercado – nacional ou internacionalmente), o local e se possui registro do diploma no respectivo conselho de classe. Se fez algum curso de pós-graduação, mestrado ou especialização, dê igualmente o devido destaque.

Importante: Não misture informações sobre FORMAÇÃO ACADÊMICA com informações relacionadas a CURSOS EXTRA CURRICULARES, que deverão ser apresentadas em um tópico específico em seu currículo.

-Principais habilidades e qualificações

Importante. Este é um dos principais, senão o principal tópico de seu currículo. Você deve elaborá-lo com a máxima clareza e cuidado possível . É nele que você vai resumir todas as suas principais habilidades e qualificações, adquiridas ao longo de sua vivência profissional e pessoal, através de experiências com trabalhos realizados, formação acadêmica, cursos de desenvolvimento e aperfeiçoamento pessoal e profissional, relacionamentos e de outras experiências em seus vários papéis no dia a dia.

Demonstre as habilidades e qualificações que foram adquiridas através de sua experiência profissional, pela sua formação acadêmica e outros cursos realizados. Ao demonstrá-las, procure oferecer indicadores mensuráveis ou indicadores que demonstrem a exata dimensão, intensidade e importância delas, como por exemplo: valores manuseados, ramo de negócio (eventualmente nome da empresa, se for conhecida) , equipamentos utilizados, nível de participação e envolvimento, posição hierárquica, ambiente organizacional, etc.

É neste item que você deve mencionar, também, suas outras habilidades e qualificações, a saber:

* no uso de computador, sistemas e equipamentos especiais;

* conhecimento de outras línguas;

* habilidades e conhecimentos adquiridos em experiências com viagens internacionais.

Concentre-se em transmitir quais são os seus pontos fortes ou quais os pontos que você tem domínio e que estejam diretamente e intrinsecamente relacionados com as áreas ou cargos de seu interesse e que foram mencionados no currículo. Seja objetivo e conciso em suas idéias. Escreva frases curtas (no máximo de duas a três linhas por frase). Cuidado para não confundir ou misturar informações que dizem respeito aos tópicos PRINCIPAIS HABILIDADES E QUALIFICAÇÕES e PRINCIPAIS TRABALHOS REALIZADOS. No primeiro caso, as informações dizem respeito à capacidade, às habilidades e outras características que você efetivamente possui. No segundo, que vem logo a seguir, as informações dizem respeito apenas aos trabalhos que efetivamente você já realizou ao longo de sua carreira.

-Principais trabalhos realizados

Este tópico é de preenchimento opcional e só deve ser utilizado se, de fato, você realizou trabalhos, ao longo de sua carreira profissional, que, agregados às suas habilidades e qualificações, que você já mencionou no item específico, melhor possam credenciá-lo perante o mercado. Portanto, não mencione qualquer trabalho só para preencher espaços.

Ao mencionar os trabalhos, de maneira bastante objetiva, concisa e em frases curtas, procure dar informações que indiquem a complexidade dos mesmos, o ambiente em que foi realizado (inclusive a empresa, se for conhecida), os resultados alcançados, bem como o seu grau de envolvimento e participação.

-Cursos extra curriculares

Não há necessidade e nem é recomendável mencionar todos os cursos que você realizou ao longo de sua trajetória profissional. Mencione apenas aqueles cursos que decisivamente contribuíram para o seu desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional ou que podem interessar ao tipo de empresa para a qual você está encaminhando o seu currículo.

É importante distinguir os cursos de formação ou de aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional dos cursos de complementação ou extensão acadêmica e mencioná-los nos itens apropriados. Comece pelos mais recentes. Cite o nome do curso ou o seu conteúdo e a entidade realizadora. Opcionalmente você pode informar a duração, o local e, eventualmente, o docente.

-Cursos extra curriculares

Não há necessidade e nem é recomendável mencionar todos os cursos que você realizou ao longo de sua trajetória profissional. Mencione apenas aqueles cursos que decisivamente contribuíram para o seu desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional ou que podem interessar ao tipo de empresa para a qual você está encaminhando o seu currículo.

É importante distinguir os cursos de formação ou de aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional dos cursos de complementação ou extensão acadêmica e mencioná-los nos itens apropriados. Comece pelos mais recentes. Cite o nome do curso ou o seu conteúdo e a entidade realizadora. Opcionalmente você pode informar a duração, o local e, eventualmente, o docente.

-Participação em seminários, congressos e palestras

A idéia básica neste tópico é demonstrar e sinalizar para a empresa que analisa o seu currículo o grau de preocupação e interesse que você tem em se manter atualizado e participativo em relação aos assuntos e novidades de sua área de atuação.

Devem ser mencionadas apenas as informações sobre seminários, feiras, congressos, palestras, etc. nos quais você participou – não como um dos palestrantes ou conferencistas- mas fazendo parte do público.

Caso tenha atuado como palestrante, esta informação deve ser mencionada no item PRINCIPAIS HABILIDADES E QUALIFICAÇÕES e, eventualmente, no item PRINCIPAIS TRABALHOS REALIZADOS.

A exemplo do item CURSOS EXTRA CURRICULARES, não há necessidade e nem é recomendável mencionar todos os eventos dos quais você participou ao longo de sua trajetória profissional. Mencione apenas os que você julga que foram mais importantes ou que acrescentaram benefícios para você.

Comece pelos mais recentes. Cite o nome do evento ou o tema e a entidade realizadora. Opcionalmente você pode informar a duração, o local e, eventualmente, o docente.

-Principais vínculos de trabalhos

Neste tópico você deve demonstrar para a empresa que está analisando o seu currículo o resumo de sua trajetória profissional, com ou sem vínculo empregatício. Não há necessidade de mencionar todo o seu histórico profissional, em ordem cronológica de acontecimento, nem mencionar experiências que nada acrescentam para a empresa que o está procurando. Mencione apenas os principais vínculos empregatícios ou atividades autônomas que você já teve ao longo de sua carreira, da mais recente para a mais distante, começando pela atual. Se tiver muitas passagens, mencione apenas as cinco últimas ou as mais significativas.

Ao preencher os campos, utilize os espaços de forma adequada e bastante comunicativa de tal forma que quem esteja lendo consiga se situar na informação sem muito esforço. Mencione o nome da empresa na qual está trabalhando atualmente ou tenha trabalhado anteriormente. Se for ( ou foi) atividade autônoma, especifique-a. Dê informações que identifiquem a localização da empresa. Não há necessidade de colocar o endereço completo. Indique apenas a região, a cidade e o estado. Mencione o setor econômico ou ramo de atividade de atuação da empresa, quais os principais produtos ou serviços que são oferecidos ou prestados por ela. Mencione o título do cargo ou função inicial e o que você está ocupando atualmente ou a última, bem como as datas de admissão e desligamento.

-Informações complementares

Você pode utilizar este item para dar uma série de outras informações, que não se enquadraram nos itens anteriores, mas que podem contribuir para sua melhor apresentação. Nele você pode mencionar suas atividades paralelas, extra profissionais, tanto no passado como no presente, como por exemplo: participação em entidades representativas ou de classe, atividades comunitárias, atividades políticas, religiosas, associativas, etc. Importante. Não perca de vista a finalidade do currículo. Dê informações que, de fato, o credenciam melhor para a vaga de seu interesse ou que podem despertar interesse nos seus futuros interlocutores nas entrevistas.

-Referências

Alguns profissionais da área questionam o uso dessas informações no currículo. Outros, no entanto, apesar de acharem o assunto muito delicado, consideram essas informações importantes no processo de recrutamento e seleção de pessoal.

Diante destas posições, considere a importância de fornecer informações que possibilitem à empresa que está analisando o seu currículo tirar referências a seu respeito, tanto profissionais como pessoais.

Nossa opinião é que você deve procurar oferecê-las. Entretanto, ao fazê-lo em seu currículo, considere que, implicitamente, você estará dando permissão para que os contatos sejam estabelecidos. Tome os devidos cuidados para não cometer gafes ou provocar constrangimentos para você ou para a pessoa a ser consultada.

Se mencionar alguém, dê todos os dados que facilitem a sua identificação e seja fácil de localizar. Mantenha essa pessoa informada sobre sua iniciativa, para que não seja surpreendida com a consulta e fique à vontade para poder conversar a seu respeito.

***************************************************************

Testes e Avaliações

Algumas organizações (não é a maioria), adicionalmente ou paralelamente às entrevistas, se utilizam de testes e outros instrumentos de avaliação durante o processo de recrutamento e seleção de pessoal.

São aplicados conforme as necessidades e características da posição que está sendo preenchida, investigando aspectos comportamentais, habilidades e conhecimentos específicos, perfil psicológico, vocacional, emocional e coordenação motora, entre outros aspectos, através de provas situacionais, análise grafológica, mapeamento cerebral, análise astrológica, testes psicológicos, jogos, vivências, dramatizações e uma série de outros instrumentos e recursos.

Normalmente os profissionais da área de seleção utilizam os testes e outros instrumentos de avaliação como instrumentos de apoio. Eles sabem que, isoladamente, os testes têm pouca serventia. Mas dentro do contexto todo do processo de seleção podem oferecer recursos e argumentos para esclarecer dúvidas, reforçar pontos ou para desempatar posições na escolha final dos candidatos.

Portanto, as conseqüências e benefícios provocados pelos resultados de seus testes e outras avaliações vão depender da ênfase que cada empresa dá para eles.

Dificilmente, por mais "positivos" e "interessantes" que sejam os seus resultados nos testes e avaliações, você terá assegurada a sua contratação. No entanto, em algumas situações, resultados "negativos" ou "desinteressantes" podem significar a interrupção de sua continuidade nas etapas seguintes do processo de seleção.

Normalmente, como já dissemos anteriormente, os testes e avaliações serão utilizados como instrumentos de apoio a uma tomada de posição final de escolha entre os candidatos.

Por estas razões, diante de situações em que os testes e outros instrumentos são utilizados, o melhor conselho que podemos dar para você neste momento é relaxar e não tentar investigar a finalidade dos testes e outras avaliações, tentando com isso tirar nota 10. Ao invés disto, concentre-se em atender ao solicitado, da maneira mais natural e assertiva que você puder.

O fundamental é que os testes e outros resultados de avaliação reflitam você e seu momento – não importando as implicações.

Apenas para sua curiosidade e conhecimento ou, quem sabe, para que você possa se sentir mais seguro e confortável diante de eventual aplicação de algum teste ou avaliação, saiba que os recursos mais utilizados em processos de seleção, são os seguintes:

Testes relacionados à personalidade: avaliam ou identificam aspectos relacionados com sua estrutura de personalidade, enfocando funções básicas como afetividade, criatividade, equilíbrio emocional, agressividade, fatigabilidade, depressão, capacidade cognitiva, ritmo, ambição e intelecto;

Testes relacionados à inteligência: avaliam sua capacidade intelectual, de raciocínio lógico e matemático – o que chamamos de teste de QI;

Testes relacionados à identificação de habilidades, características e aptidões específicas: avaliam fluência verbal, rapidez de raciocínio, atenção concentrada, habilidade numérica, memória visual, relações espaciais, uso de linguagem, coordenação motora e capacidade liderança;

Testes relacionados a conhecimentos específicos (provas situacionais): avaliam o seu grau de conhecimento, capacidade e experiência no cargo ou função que você está se candidatando;

Testes vocacionais: avaliam suas aptidões e vocação natural ou mais adequada ao seu perfil psicológico e comportamental;

Jogos e Vivências: Podem ser individuais ou em grupo. Normalmente são divertidos ou apresentam prazer.

Invariavelmente são extremamente benéficos – tanto para o processo de seleção em si como para você, pois durante sua realização, além de você estar fornecendo informações importantes sobre suas características, habilidades e conhecimento para seus avaliadores, ao mesmo tempo você estará passando por experiências de convivência e de auto-conhecimento riquíssimas para seu desenvolvimento e aperfeiçoamento pessoal e profissional.

Dinâmicas de grupo: Normalmente em grupo de 8 a 12 pessoas. Quase sempre trabalhada sobre um tema específico, de preferência relacionado com a virtual realidade do dia-a-dia da posição em disputa. Podem durar o dia inteiro, com intervalos apropriados.

Na dinâmica participam: os selecionadores; os requisitantes (futuros chefes); pessoas especialmente convidadas; parceiros de mesmo nível dos requisitantes ou da posição em disputa dentro da empresa; futuros subordinados – eventualmente -, todos eles agindo como espectadores e observadores passivos; e os candidatos, que agem como atores ativos no processo.

No transcorrer da dinâmica (e, muito importante, inclusive nas pausas para descanso ou intervalos para almoço e café) você estará sendo observado em seus mínimos detalhes.

Não há como passar-lhe ensinamentos, pois só você deverá saber o que fazer durante cada tarefa ou solicitação. Mas algumas recomendações são válidas: não se atrase; seja participativo; demonstre interesse; mostre vibração; seja leal, solidário e solícito com os outros candidatos; não entre em polêmica contraproducente com colegas e observadores.

Busque sua naturalidade e não jogue, deliberadamente, para ou com a platéia de observadores.

Normalmente os recursos ou instrumentos de avaliação, utilizados nos processos de recrutamento e seleção, são aplicados ou conduzidos por psicólogos ou por estagiários em psicologia por eles adequadamente orientados, preparados e supervisionados.

Em outras ocasiões, outros profissionais que atuam em seleção podem também ser utilizados, normalmente em trabalhos em que a qualificação técnica e legal não seja exigida.

*****************************************************************

Entrevistas

Todas as etapas que envolvem um processo de recrutamento e seleção de pessoal são de extrema importância, mas nenhuma delas é mais importante que a etapa das entrevistas. E quanto mais finais forem as entrevistas, mais importantes e fundamentais elas irão se tornando.

De todas as etapas é, sem dúvida, onde mais a subjetividade se destaca, a adrenalina de ambos os lados fica alterada e os envolvidos ficam expostos a situações imprevistas, a constrangimentos, a emoções e a uma série de outros sentimentos. É a etapa onde se decidem as coisas, de um lado e de outro.

É uma etapa onde tanto o entrevistador quanto o candidato devem estar preparados. No entanto, com alguma freqüência, ocorre o desencontro de preparação. Ora o candidato está preparado e o entrevistador não ou ao contrário.

O maior risco é quando o entrevistador não está preparado. Aí tudo vira uma questão de sorte e de oração. Vai saber o que se passa pela cabeça dele? O que será que ele entendeu de seu posicionamento? O despreparo dele tanto pode ajudar como atrapalhar.

Sendo chamado para as entrevistas, recarregue suas baterias, pois as suas chances estão aumentando. De novo, não se entusiasme demais.

Normalmente as primeiras entrevistas são uma espécie de "pente fino" ou uma continuação do processo de recrutamento. São feitas por profissionais ou técnicos da área responsável por recrutamento e seleção de pessoal ou por pessoas às quais esta missão foi delegada.

Não são propriamente essas pessoas que decidem por sua contratação, mas possuem um grande poder de influência que podem atrapalhá-lo ou ajudá-lo na continuação do processo. A área requisitante dá muita importância às opiniões e observações produzidas por eles. Dificilmente uma contratação será efetivada com observações contrárias por eles emitidas.

Não cometa o erro de desqualificá-los. Comporte-se adequadamente, vendendo o seu peixe com todo o entusiasmo, seriedade e motivação, independentemente de sua posição hierárquica em relação a eles, na hipótese de contratação.

Na seqüência, sendo chamado, suas chances serão de uma em cada cinco. Este, normalmente, é o número máximo de candidatos finalistas e você já estará diante da área requisitante, de seu futuro chefe, de seus futuros parceiros de trabalho e outros superiores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: